09/11/2017
16:00
Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
Futurologia do presente: arte, corpo e clima

com 

Pipi Colonial

×

Nas últimas décadas, o Golfo Pérsico tem sido uma das geografias terrestres com maior desenvolvimento urbano e económico. Olhar atentamente para esta realidade permitirá vislumbrar o futuro do mundo?

O futuro é o laboratório da artista e escritora catari-americana Sophia Al-Maria (1983, Estados Unidos da América): através da noção de “Futurismo do Golfo”, uma espécie de viagem ao futuro a partir da análise do presente, a sua obra tem-se debruçado sobre os efeitos cataclísmicos das indústrias extrativas, das alterações climáticas e da proliferação de tecnologias digitais numa região que, sugere a artista, projeta as condições em direção às quais o resto do mundo está já a gravitar. Para Sophia Al-Maria, tanto no Golfo como noutras regiões, o desenvolvimento económico produz efeitos sobre a terra, mas também sobre as conceções do mundo. Recentemente, o seu trabalho tem vindo a incidir sobre a relação entre a violência diferida da extração de recursos e o corpo feminino. Nesta conversa com o coletivo Pipi Colonial, que trabalha sobre as relações entre género e colonialidade, a sua obra servirá como ponto de partida para uma reflexão sobre futuros emergentes e o papel da arte como território de indagação especulativa.