08/11/2019
19:00
Serralves – Biblioteca
O Insustentável peso da utopia

com 

Eduarda Neves

Nos últimos dois anos surgiu um conflito entre as autoridades estatais cubanas e uma jovem geração de agentes culturais que se centra na seguinte questão: até que ponto podem operar livremente no domínio público cubano aqueles que trabalham fora das instituições do Estado?


Coco Fusco, artista multidisciplinar e escritora cubano-americana, tem explorado no seu trabalho temas como políticas de género, identidade, etnia e poder, através de produções multimédia e performances com envolvimento ativo com os espectadores, assim como através da sua obra literária multipremiada de crítica ao colonialismo, globalismo e aos estereótipos culturais. Debaterá nesta conversa, moderada pela professora de teoria e crítica de arte contemporânea Eduarda Neves, os recentes confrontos entre a comunidade artística cubana e o governo de Cuba, que recentemente a impediu de entrar no país dias antes da abertura da Bienal de Havana. A permanente repressão exercida sobre as atividades independentes atingiu um auge em 2018 com o anúncio de uma nova legislação que criminaliza toda a expressão cultural criada sem prévia autorização do Estado. Em 2019 foi imposta legislação suplementar para fiscalizar a produção cinematográfica, o uso da internet e o jornalismo, medidas governamentais que desencadearam entre os cidadãos cubanos os protestos mais amplos e públicos desde há décadas – até quando conseguirá o governo continuar a oprimir a criação artística independente com o peso insustentável da sua utopia?